Home / Itália / Acessibilidade em Roma: dicas práticas!

Acessibilidade em Roma: dicas práticas!

Um dos destinos mais famosos e desejados da Itália e da Europa é Roma. Cidade onde se encontra o famoso Coliseu e outras inúmeras atrações, Roma é praticamente um museu a céu aberto. Passear pelas suas ruas é como voltar ao passado. Isso é bom, mas… o quesito acessibilidade em Roma fica, por isso mesmo, a desejar.

As ruazinhas de paralelepípedos e os locais históricos, em sua grande maioria, não podem ter sua arquitetura reformada. Afinal, são milhares de anos que estão sendo preservados!

Porém, como é uma cidade turística, a acessibilidade em Roma é algo que já entrou em pauta em muitos estabelecimentos, que estão tentando se adaptar aos novos tempos.

Vamos conferir algumas informações sobre o assunto.

Acessibilidade em Roma

Acessibilidade em Roma

Chegando a Roma: aeroporto

O aeroporto internacional de Roma é o Leonardo da Vinci Fiumicino (FCO), que é bem acessível.

A União Europeia obriga os aeroportos a prestarem serviços de auxílio a pessoas com mobilidade reduzida, portanto, avise a sua companhia aérea antes de viajar. Assim, ao chegar ao destino, uma equipe já estará te esperando pra ajudar dentro do aeroporto.

Mais informações aqui:

Pra ir do aeroporto até o local onde se está hospedado, é aconselhável pegar um táxi ou Uber (já que o táxi pode sair bem mais caro). O metrô em Roma não atende muito as regiões turísticas e pegar um ônibus cheio, carregando malas e ainda sendo uma pessoa com mobilidade reduzida, pode ser um pouco complicado demais.

Leia também: Como ir do aeroporto até o centro de Roma

Siga também o nosso perfil no Instagram: @turistaprof

Transporte Público

Os ônibus geralmente estão aptos a receber cadeira de rodas, mas procure utilizá-los fora do horário de pico.

O metrô não é muito indicado por dois motivos: pela questão de não atender a todas as atrações turísticas, mas, principalmente, porque poucas estações são acessíveis. Então, é preferível usar o ônibus.

☛ Leia também: Metrô de Roma: tudo o que você precisa saber para usá-lo

Passeios

Geralmente, os museus são adaptados para atender pessoas com deficiência, com itens básicos como rampas, elevadores, banheiros exclusivos e preferência nas filas.

O que complica mesmo é a locomoção pelas ruas, pois nem todas têm rampinhas de acesso e os paralelepípedos são utilizados em muitos lugares, o que é péssimo para uma cadeira de rodas.

Algumas agências fazem tours especiais e com toda a infraestrutura para pessoas com mobilidade reduzida, como a RomeandItaly e a WeekandItaly, por exemplo.

☛ Leia também: Roteiro de 2 dias em Roma

acessibilidade em roma

Acessibilidade em Roma na hospedagem

Por ser uma cidade turística, você vai encontrar hotéis adaptados, porém, geralmente são os mais caros. De qualquer forma, entre em contato antes de fechar a estadia confirmando se os serviços existem mesmo. Ninguém vai querer reservar um hotel e chegar lá não ser o que esperava, certo?

Abaixo, você tem um link para hotéis com estrutura para receber hóspedes com mobilidade reduzida:

Pesquise aqui opções de hospedagem em Roma
(com comodidades para hóspedes com mobilidade reduzida)

De forma geral, a cidade de Roma não tem um programa específico de acessibilidade para os turistas. As adaptações nos locais vêm acontecendo, seja em hotéis, comércios e afins, mas ainda há muito o que se fazer.

Guia de Roma Turista ProfissionalE não deixe de ler todas as nossas dicas da Itália antes de embarcar, ok?!

Também não deixe de conhecer o nosso guia de Roma, o Roteiro de 7 dias em Roma e arredores, que está cheio de dicas práticas e traz a sua viagem toda planejada dia-a-dia.

SAIBA MAIS AQUI

Boa viagem!

✈️ Continue sua viagem para a Itália aqui:

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Se você estiver de viagem marcada, não esqueça jamais de seu Seguro Viagem. Lembre-se que é obrigatório para a Europa. Mas, mesmo para os países que não são obrigatórios, como os EUA, nós recomendamos fortemente que você faça, já que o sistema de saúde lá é caríssimo. É aquilo: um seguro é algo que compramos pensando em NÃO usar, né? Mas, se precisar, ele vai te amparar. Nós já utilizamos algumas vezes (em extravio de bagagem e para consultas médicas) e podemos afirmar: é essencial! Faça uma cotação aqui e ache o mais barato e o melhor pra você. O link é de uma empresa parceira do blog. Nós recebemos uma porcentagem, mas você não paga nada a mais por isso. Aliás, você paga a menos: leitores do blog têm 5% de desconto! Basta inserir este código promocional na hora de fechar o pagamento: TURISTAPRO5.

Pesquisando hotel?! Então, dê uma olhada no Booking.com! Você não paga nada pela reserva, cancela e altera quando quiser e ainda consegue os melhores preços.

Booking.com

PLANEJE SUA VIAGEM CONOSCO:

                         

Sobre Turista Profissional

Este texto foi escrito por mais de um membro da equipe do Turista Profissional, ou pela nossa estagiária Luciana Console, com supervisão e edição final de Ana Catarina Portugal e Declev Reynier.

Leia também

phi phi islands

10 ilhas lindas que já conhecemos

Existem milhares de ilhas lindas pelo mundo. E nós as adoramos! Sabe por quê? Porque …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *