Por: Turista "Amador"

Situada no extremo sul do estado de São Paulo, Ilha Comprida é um destino turístico do litoral paulista que pode não ser tão conhecido quanto outros do estado, mas com certeza é uma região muito interessante para ser colocada em um roteiro de viagem.

A ilha se encontra a cerca de 2 horas e meia de carro da capital paulista, em dias sem trânsito (212 km de distância), o que confere ao destino uma vantagem quando se quer fazer um passeio diferente e relativamente perto, como foi o caso da minha situação: réveillon!

Economia => Seguro Viagem Nacional (dicas + desconto)

Ilha Comprida, quem és tu?

Como o próprio nome indica, a Ilha Comprida é realmente bem “comprida”. É só bater o olho no Google Maps que já vai dar pra perceber o porquê deste nome: são 74 km de extensão de areia!

Nessa imensidão, encontramos um dos cenários mais bem preservados do estado de São Paulo, com uma biodiversidade riquíssima.

A região se encontra em meio à Mata Atlântica e é parte do Complexo Estuário Lagunar de Iguape – Paranaguá, famoso por ser um dos maiores viveiros de peixes e crustáceos do Atlântico Sul. Ilha Comprida chegou a ser declarada pela UNESCO como “Reserva da Biosfera do Planeta”.

praia norte Ilha Comprida SP - Ilha Comprida: o que fazer em um dos litorais mais bem preservados de São Paulo!
Ilha Comprida no litoral de São Paulo

Como chegar a Ilha Comprida

O principal acesso à Ilha Comprida é pelo município de Iguape, SP. Ao chegar em Iguape pela Régis Bittencourt (BR-116), é necessário cruzar a Ponte do Mar Pequeno, que atravessa um grande canal e liga a pequena cidadezinha à Ilha.

Dá pra chegar também pelo município de Cananéia (que fica mais ao sul), porém, o acesso é somente por balsa e vai te colocar na ponta sul da Ilha Comprida, longe da região onde está a infraestrutura local.

avenida principal - Ilha Comprida: o que fazer em um dos litorais mais bem preservados de São Paulo!
A caminho da ilha Comprida, SP

Onde ficar em Ilha Comprida

Por ser bastante extensa, a Ilha pode ser aproveitada por todos: jovens, famílias, idosos, pessoas buscando tranquilidade e também agito. Vai depender de que ponto dela você vai ficar.

Quanto mais perto do Boqueirão (região norte/central da ilha), mais infraestrutura de quiosques, restaurantes e hospedagem você vai ter. Por consequência, mais agitação.

Agora, se você quer mais tranquilidade, pode ficar na parte extremo norte da ilha, pertinho da ponte que liga à Iguape. Neste ponto, há infraestrutura como mercados, hospedagens e restaurantes, porém é mais vazio e ainda fica perto das dunas, do canal e de Iguape.

A parte sul também é bastante vazia, aliás, bem vazia, boa pra quem quer realmente ficar tranquilo e isolado, justamente por ser uma área mais distante da civilização. Não há mais “cidade” na parte sul, só área verde e praia.

Pesquise sua hospedagem em Ilha Comprida aqui

O que fazer em Ilha Comprida

Basicamente, as atrações mais simples, de fácil acesso e gratuitas se resumem em passar o dia em alguma praia (lembrem-se, são 74 km de faixa de areia!), passear pelas dunas ou ficar na pequena faixa de areia à beira do Mar Pequeno (o grande canal que fica na parte de “dentro” da Ilha).

O ideal é estar de carro para poder ir para todos os pontos. A Ilha também oferece passeios mais complexos, que exigem um gasto maior, porém, proporcionam um contato mais intenso com a natureza, como é o caso dos tours ecológicos.

Praias de Ilha Comprida

As praias de Ilha Comprida são separadas da rua por uma enorme faixa de grama e vegetação. Ou seja, a praia não fica tão perto do asfalto e praticamente não dá pra ver o mar e a areia da calçada. Por conta disso, em vários pontos foram construídas pontes de acesso, ou pequenos caminhos para se chegar na areia.

Uma curiosidade interessante é a presença de pinheiros pela Ilha. A árvore é mais comum em regiões frias, então foi bem diferente ver várias delas ali na beira da praia.

De forma geral, o mar é um pouco agitado, ótimo para surfistas, mas um pouco chatinho pra quem quer tomar só um banho de mar. Além disso,  a cor da água de Ilha Comprida é mais escura e um pouco amarronzada, característica da região. Nada tem a ver com sujeira, ao contrário, Ilha Comprida é considerado uma área de preservação e a qualidade da água é uma das melhores do litoral paulista.

praia norte ilha Comprida SP 1 - Ilha Comprida: o que fazer em um dos litorais mais bem preservados de São Paulo!

Prainha Mar Pequeno em ilha Comprida SP - Ilha Comprida: o que fazer em um dos litorais mais bem preservados de São Paulo!
As praias da Ilha Comprida em São Paulo

Prainha do Mar Pequeno

Outra opção de o que fazer em Ilha Comprida é ficar na prainha do Mar Pequeno, super indicada para famílias com crianças, pois a água é tranquila e sem ondas (só não vá para o fundo por conta da correnteza).

O tempo todo eu achei que o canal do Mar Pequeno era na verdade um rio, até pela característica da prainha e pela água mesmo (não senti o sal), mas na verdade o canal é considerado mar, apesar de suas características mais pra rio (a salinidade de fato é menor).

Tem algumas casas caiçaras que ficam pela orla do Mar Pequeno e muitas funcionam como restaurante/lanchonete para os turistas, como é o caso da Casa Caída. A infra é simples, mas muito boa, com estacionamento, banheiros e chuveiro, tudo na beira do canal. Aproveite para pedir o aperitivo mandiocalho, mandioca com tempero de alho, muito bom e típico da Ilha.

casa caida em Ilha Comprida - Ilha Comprida: o que fazer em um dos litorais mais bem preservados de São Paulo!
Bar à beira da praia em Ilha Comprida

Além de casinhas como a do restaurante Casa Caída, em Ilha Comprida existem vilas caiçaras por toda a extensão da região, indo até Cananéia e Ilha do Cardoso, ao sul.

As comunidades caiçaras são de pescadores e moradores que mantém o estilo de vida simples e vivem geralmente da pesca e turismo. Muitos são quilombolas e indígenas e representam a história viva da região.

Prainha Mar Pequeno Ilha Comprida - Ilha Comprida: o que fazer em um dos litorais mais bem preservados de São Paulo!
A tranquilidade da Ilha Comprida

Dunas

Indo para a região norte da Ilha Comprida pela avenida Beira Mar, você vai se deparar com estradinhas em meio às dunas, que ficam logo ali próximas da praia. São as dunas do Araçá.

Dá pra parar o carro por ali e andar no meio da areia, mas a dica é ir no final de tarde, quando o calor é mais ameno. As praias dessa parte da Ilha também são mais vazias e tranquilas. As dunas também podem ser encontradas na parte sul, espalhadas pela Ilha. Algumas chegam a 10 metros de altura!

Pesquise sua hospedagem em Ilha Comprida aqui

estradinha nas dunas em Ilha Comprida - Ilha Comprida: o que fazer em um dos litorais mais bem preservados de São Paulo!
As dunas da Ilha Comprida em São Paulo

Tours Ecológicos em Ilha Comprida

O município de Ilha Comprida oferece passeios guiados de ecoturismo. Eles são pagos e tem limite de pessoas, como qualquer tour de viagem.

O passeio com a embarcação Catamarã é um deles. O barco navega por cerca de 200 km da Ilha, chegando até a região de Cananéia e Ilha do Cardoso, ao sul. Além da observação da fauna e flora da região, o catamarã faz paradas para banhos de mar.

Há também o passeio com uma espécie de bugue, que faz roteiros por terra, obviamente, passando pelas estradas, dunas, vilas caiçaras e Mar Pequeno. São cerca de 30 km de trajeto e o veículo para em alguns pontos para banho e observação das aves da região.

Além disso, Ilha Comprida tem diversas trilhas, que passam inclusive por sítios arqueológicos! Elas variam de extensão, então dá pra escolher uma mais levinha de curta duração, assim como alguma que dure praticamente o dia todo.

Veja mais informações aqui: https://www.ilhacomprida.sp.gov.br/turismo/passeios/trilhas

praia norte em Ilha Comprida - Ilha Comprida: o que fazer em um dos litorais mais bem preservados de São Paulo!
Em geral, a extensão de areia é grande nas praias da Ilha Comprida

Centro Histórico de Iguape

Ir à Iguape, que é ali do lado, no continente, é uma opção bacana também. A cidadezinha tem um centrinho charmoso e vários restaurantes ao redor da pracinha, além de um espaço cultural na beira do Mar Pequeno com artesanato local.

Como estávamos na parte norte da Ilha, muito próximos à Iguape, acabamos atravessando bastante a ponte pra ir comer na padaria da pracinha ou então jantar nas pizzarias de Iguape. O trajeto de carro não chegava a 10 minutos.

SEGURO VIAGEM COM ATÉ 10% DE DESCONTO

Não esqueça de fazer um bom Seguro Viagem, afinal, você não vai querer ficar desprotegido longe de casa, né?! Clique aqui para encontrar os melhores preços, pague em até 12 vezes no cartão ou com 5% de desconto no boleto. Use o cupom TURISTAPRO5 e ganhe mais 5%.

COTAÇÃO DE SEGURO AQUI!


Como é passar o Revéillon em Ilha Comprida

Por não ser um destino tão chamativo, Ilha Comprida é uma boa escolha para passar o réveillon.

Nossa experiência de passagem para 2020 foi bem tranquila. A cidade, tanto Ilha Comprida quanto Iguape, não estava tão lotada, o que nos permitiu curtir com calma, começando já pelo trajeto da estrada. Saímos de São Paulo dia 29 e voltamos dia 3 e não pegamos trânsito. No entanto, isso não significa que não passamos por situações comuns de fim de ano.

A conhecida falta de água no litoral se fez presente. Tivemos esse problema na hospedagem por duas noites, só que a falta d’água durou menos de 3 horas. A lotação dos mercados acontece, então procure comprar as coisas com antecedência, mas, mesmo assim, foi um lotado sem sufoco. O trânsito na Ilha e em Iguape também foi tranquilo, só complicou um pouco mais no próprio dia 31.

Para ver os fogos da noite da virada, tivemos que ir até o agito, ou seja, o Boqueirão. Lá é onde acontece a queima de fogos e a muvuca toda da festa de fim de ano.

Os fogos foram fraquinhos, mas a agitação estava grande! É no boqueirão que fica montado o palco para as atrações de verão e fim de ano. Ao redor, a galera fez sua própria festa, colocando os alto falantes dos carros no último volume e lotando as ruas e as calçadas.

Música, quiosques de comida, parque de diversões, tudo ali para dar as boas vindas ao novo ano!

Texto e fotos de Luciana Console

Leia também:

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Se você estiver de viagem marcada, não esqueça jamais de seu Seguro Viagem. Lembre-se que é o seguro viagem para a Europa é obrigatório. Mas, mesmo para os países que não são obrigatórios, como os EUA, nós recomendamos fortemente que você faça, já que o sistema de saúde lá é caríssimo. Então, não embarque sem um ótimo seguro viagem para os Estados Unidos. É aquilo: um seguro é algo que compramos pensando em NÃO usar, né? Mas, se precisar, ele vai te amparar. Nós já utilizamos algumas vezes (em extravio de bagagem e para consultas médicas) e podemos afirmar: é essencial! Faça uma cotação aqui e encontre o seguro viagem mais barato e com o melhor custo x benefício pra você. O link é de uma empresa parceira do blog. Nós recebemos uma porcentagem, mas você não paga nada a mais por isso. Aliás, você paga a menos: leitores do blog têm 5% de desconto! Basta inserir este código promocional na hora de fechar o pagamento: TURISTAPRO5.

Pesquisando hotel?! Então, dê uma olhada no Booking.com! Você não paga nada pela reserva, cancela e altera quando quiser e ainda consegue os melhores preços.

Autor
Turista "Amador"
Os "turistas amadores" são amigos que viajam e querem contar e mostrar suas aventuras, encontrando no blog Turista Profissional um espaço para isso. São autores diversos, citados no final de cada artigo.
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *