Lua de Mel em João Pessoa, Paraíba

Noivos: Morgana e Evandro

“Desde o início dos planos para o casamento, a ideia foi passarmos a lua de mel em João Pessoa, pela razão de ser a noiva carioca, mas de família potiguar, e o noivo, fluminense de família pernambucana. Além disso, conheci Evandro, meu marido, na Feira de São Cristóvão, Rio de Janeiro, também conhecida como Feira dos Paraíbas. Nordeste, com certeza, mas nem Rio Grande do Norte, nem Pernambuco, para não haver um favorecido e um desfavorecido, logo, Paraíba, ou melhor, João Pessoa.

DSC_6972

Chegamos à capital paraibana no dia 16 de dezembro de 2012, no dia seguinte ao nosso casamento, ficamos hospedados em Tambaú, na Pousada do Caju, unidade V, onde as instalações, apesar de simples, ofereciam conforto, e os funcionários foram muito simpáticos e gentis. O grupo Caju tem várias unidades em João Pessoa, variando de mais simples a mais sofisticadas acomodações. A unidade em que ficamos era como um anexo da unidade I, porque o café da manhã (farto, delicioso e variado) era servido nesta unidade, em frente à que estávamos, e, se quiséssemos aproveitar a piscina e a sinuca, também teríamos que ir para a unidade I. Isso não representou nenhum incômodo para nós, porque era só atravessar a rua. Na unidade I também há um restaurante com música ao vivo.

Hotel João Pessoa

Já no primeiro dia, aproveitamos a praia, à tarde, em Tambaú mesmo. Almoçamos em um dos muitos quiosques, desfrutando da brisa constante que ameniza o sol forte e, logo depois, das águas mornas do mar. À noite, jantamos no restaurante Toca do Caju, da unidade I do grupo Caju, com comida ótima e música instrumental ao vivo. Além disso, não temos queixas dos preços, nem da pousada, nem da alimentação, nem de nada de que desfrutamos em João Pessoa.

Lua de Mel em João Pessoa

Por indicação da pousada, fomos atendidos por um guia local, taxista, o simpático Seu Orlando, com o qual fizemos, no segundo dia de viagem, um passeio pelo litoral sul. Acordamos cedo e partimos com o guia, um casal de São Paulo e duas moças, que, assim como meu marido e eu, atuam no magistério e são do Rio de Janeiro. Passamos pela Estação Ciência, projeto arquitetônico de Oscar Niemeyer, conhecemos o Farol do Cabo Branco, avistamos do alto a Ponta do Seixas, o ponto mais oriental das Américas continentais, onde o Sol nasce primeiro. Aliás, o dia começa muito cedo em João Pessoa, as pessoas, assim que amanhece, caminham pela orla, querem aproveitar bem o dia.

As praias que conhecemos no litoral sul são maravilhosas, vazias, limpas, água quentinha. Visitamos Gramame, Praia Bela, Tambaba, Coqueirinhos e Praia do Amor. Gramame e Praia Bela, por causa das formações rochosas e bancos de areia, parecem piscinas de águas rasas e mornas. Tambaba e Coqueirinhos, no entanto, foram as que mais impressionaram pela beleza, e a Praia do Amor encantou pelo romantismo. Tambaba, além da beleza adornada pelas formações rochosas, tem um ar de mistério, por causa da área reservada à prática do naturismo. Nós, algumas das moças, vencemos o receio e resolvemos matar a curiosidade de ver o que havia no outro lado da escada que leva à área do naturismo. Lá não havia quase nada, comparando com a expectativa que se cria. Vimos um bar, longe, vazio, um casal de pelados conversando na beira da água, um homem nu correndo, mais ninguém. Caminhamos uns dez minutos e voltamos. Depois o casal de São Paulo resolveu dar uma conferida na área de naturismo também. Almoçamos em um restaurante rústico, na beira da estrada, em Tambaba, e seguimos para Coqueirinhos, que é uma graça, um paraíso. No fim da tarde, conhecemos a Praia do Amor, cheia de pedras, onde viviam índios cujos rituais de casamento eram realizados em uma formação rochosa que tem a forma de um arco, dizem que é um portal para o amor eterno, ou seja, o casal que o ultrapassa ficará unido para sempre. Não preciso dizer que meu marido e eu fizemos o casamento indígena, assim como o casal de São Paulo, e as moças do Rio também fizeram questão de fazer a passagem sob o arco, mesmo desacompanhadas, com a finalidade de ter sorte no amor.

Morgana

No segundo dia, fizemos o passeio de barco para as piscinas naturais de Picãozinho. O Evandro adorou, porque colocou máscara de mergulho, viu peixes. Eu não gostei muito, porque fomos no último dia possível para fazer esse passeio, a maré estava alta e não conseguimos visualizar bem as piscinas naturais, como eu esperava. Quando a maré está baixa, no mar de Tambaú, formam-se essas piscinas naturais, bem lá no meio do mar, por isso só é possível fazer o passeio de barco. Quando retornamos de Picãozinho, fomos conhecer o Mercado de Artesanato, onde há muitas lojas com coisas lindas e baratas. Compramos presentinhos de Natal para todos os familiares mais próximos e gastamos bem pouco. E nossos presentes agradaram muito, porque eram coisas diferentes, típicos da Paraíba.

No terceiro dia, fizemos um passeio com o guia, Seu Orlando, de táxi, para o litoral norte, acompanhados de um casal mineiro. Conhecemos a Praia de Intermares, no município de Cabedelo, onde há um projeto de proteção das tartarugas marinhas; a Fortaleza de Santa Catarina, que dizem ser mal-assombrada. Há, inclusive, um retrato pintado da mulher de branco que perambula pela fortaleza, para quem tiver coragem de tirar uma foto em sua companhia. À tarde, aproveitamos a Praia do Poço e, no fim da tarde, fomos conhecer a Praia do Jacaré e a famosa apresentação do Jurandy do Sax, que toca o Bolero de Ravel. Eis um link para quem quiser conferir a gravação feita pelo meu marido:

http://www.youtube.com/watch?v=rNcgnLlNG9c

Apesar do barulho do vento que se ouve na gravação, dá para ter uma ideia. A Praia do Jacaré é um centro turístico, com vários bares, restaurantes, lojas. O turista escolhe um restaurante para assistir à apresentação e ainda tem a opção de assistir de um barco. Optamos pelo barco, porque dá para ver bem de perto e o barco ainda tinha outras atrações, como a dança de um casal de animadores caracterizados de Lampião e Maria Bonita. No barco, houve um concurso de forró, no qual, por mais que tenhamos nos esforçado, até me doerem as pernas, conquistamos o mísero quarto lugar. A apresentação do Jurandy é muito bonita e algo programado com meticulosidade, pois acaba no instante exato em que o Sol desaparece. Depois, ele faz apresentações nos restaurantes, tocando músicas variadas. Outra artista que se apresentou no restaurante em que estávamos foi a Bela do Violino, uma linda e jovem morena que, ao mesmo tempo em que toca forró no violino, acompanhada de uma banda, canta e dança. Às 18 horas, a Bela toca a Ave Maria, celebrando a religiosidade enraizada do Nordeste. Antes de voltarmos, resolvemos fazer nossos retratos desenhados a lápis por um artista local, um “maluco beleza” de São Paulo perdido na Paraíba. Enquanto desenhava, contava anedotas, lançava charadas. Ao final do desenho, estavam no papel duas pessoas que se pareciam com Beth Faria e Sílvio Santos, mas valeram a experiência e a recordação daquele momento.

Lua de Mel em João Pessoa

No quarto dia, resolvemos alugar um carro e aproveitar o dia para visitar meus avós e outros familiares que vivem no Rio Grande do Norte, fronteira com a Paraíba. As estradas estavam em ótimas condições, foi muito mais fácil do que imaginávamos chegar a Serra de São Bento. Chegamos de surpresa, todos ficaram boquiabertos com nossa aparição. Minha avó, já muito idosa, até passou mal, de tão emocionada, e chorou por ter esquecido de colocar açúcar no café que serviria às visitas. Quando fomos à roça, conhecer um irmão do meu avô, tio Gil, poeta de cordel, foi uma atração à parte, empolgado, o figuraça foi recitando seus versos durante o percurso inteiro. Para quem quiser conhecer a figura lendária de Serra de São Bento e seus versos:

http://www.youtube.com/watch?v=JWdaB43LKG8

Depois de rever os parentes, tios, tias, primos e primas, de receber muitas felicitações e os conselhos de meu avô para a vida a dois, casado com minha avó há 64 anos, voltamos, no dia seguinte, para João Pessoa, com o coração cheio de saudades.

No quinto dia de viagem, à tarde, já em João Pessoa, fomos à praia, em Tambaú. À noite, fomos ao centro de Tambaú, a um lugar engraçadíssimo, parecido com uma praça, onde os funcionários das várias lojinhas especializadas em tapiocas gigantescas recheadas disputam os clientes no grito, abanando os cardápios. As tapiocas, pelas quais pagamos 7 reais cada uma, são suficientes para alimentar bem umas três pessoas. Não consegui comer nem a metade da minha, e o Evandro, um comilão voraz, também não deu conta.

Ainda fomos ao Shopping Manaíra, à noite, não meu lembro em que dia, a fim de passear e jantar, e a um shopping popular, desses que tem tudo, chamado Terceirão, no centro de João Pessoa, do tipo Mercadão de Madureira ou camelódromo da Uruguaiana, em uma manhã, procurando um cabo USB.

Lua de Mel em João Pessoa

No sexto e último dia, de manhã, fomos aproveitar a piscina e jogar sinuca na unidade I do grupo Caju, depois do café da manhã. Voltamos para o Rio de Janeiro à tarde. Voltamos felizes, satisfeitos, vivemos uma lua de mel maravilhosa, foi melhor do que imaginávamos. A Paraíba conquistou um lugar especial em nossa história.”

Obrigado ao casal Morgana e Evandro pela disponibilidade em dividir conosco a história da sua lua de mel em João Pessoa. Felicidades! Beijos Ana Catarina.

-----------------------------------------------------------------------------------------------------

Se você estiver de viagem marcada, não esqueça jamais de seu Seguro Viagem. Lembre-se que é o seguro viagem para a Europa é obrigatório. Mas, mesmo para os países que não são obrigatórios, como os EUA, nós recomendamos fortemente que você faça, já que o sistema de saúde lá é caríssimo. Então, não embarque sem um ótimo seguro viagem para os Estados Unidos. É aquilo: um seguro é algo que compramos pensando em NÃO usar, né? Mas, se precisar, ele vai te amparar. Nós já utilizamos algumas vezes (em extravio de bagagem e para consultas médicas) e podemos afirmar: é essencial! Faça uma cotação aqui e encontre o seguro viagem mais barato e com o melhor custo x benefício pra você. O link é de uma empresa parceira do blog. Nós recebemos uma porcentagem, mas você não paga nada a mais por isso. Aliás, você paga a menos: leitores do blog têm 5% de desconto! Basta inserir este código promocional na hora de fechar o pagamento: TURISTAPRO5.

Pesquisando hotel?! Então, dê uma olhada no Booking.com! Você não paga nada pela reserva, cancela e altera quando quiser e ainda consegue os melhores preços.

Booking.com

PLANEJE SUA VIAGEM CONOSCO:                                                                               x

reserve seu hotelSeguro viagemchios de internetingressos e passeiosguias de viagempassagens aéreas mais baratasGuia de viagem turista profissional

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here