Por: Ana e Declev

Você já ouviu falar de Myanmar? Se nunca ouviu, prepare-se para se surpreender e colocar mais um super destino em sua lista de desejos… rs.

Myanmar virou um destino turístico há relativamente pouco tempo, pois era um país muito fechado.

Mas… nós já tivemos o prazer de conhecer e a gente recomenda: vale a pena! Bonito, acolhedor, seguro… fomos até com a nossa filha, na época com apenas 2 anos, e não tivemos problema nenhum!

Hoje nós trazemos pra vocês as nossas impressões, características, curiosidades e dicas de Myanmar, país em que fomos recentemente e adoramos conhecer.

Então, com vocês, Myanmar: dicas de viagem!!!

Importante => Seguro Viagem Internacional (dicas + desconto)

Onde fica Myanmar?

Myanmar é um país, de certa forma, “novo”. Antes chamado Birmânia, era extremamente fechado e com conflitos internos, difícil de visitar. Depois, se abriu e está com uma cena turística cada vez maior.

O país faz fronteira com a China (Norte/Nordeste); Laos (Leste); Tailândia (Sudeste); tem uma parte de mar ao sul, onde é banhado pelo Mar de Andamão e pela Baía de Bengala; além de Bangladesh e Índia (Oeste/Noroeste).

Localizou? Dá uma olhadinha no mapa:

onde fica myanmar - Myanmar: dicas de viagem
E aí, localizou onde fica Myanmar? É longe, né? Mas vale a pena!

Um pouco da História de Myanmar

Myanmar era colônia do Reino Unido, do qual tornou-se independente em 4 de janeiro de 1948, chamando-se, então, “União da Birmânia”. Isso mesmo, Myanmar é a antiga Birmânia!

Somente em 18 de junho de 1989 o país passou a ter este novo nome, o qual entrou para sua nova Constituição, em 2009, como “República da União de Myanmar”.

Alguns países (como Estados Unidos, Austrália, Canadá, Irlanda e Reino Unido) não reconhecem oficialmente a mudança de nome e continuam utilizando Burma (ou Birmânia, em português), enquanto a ONU e a União Europeia já reconhecem o novo nome.

O regime militar foi dissolvido em 2011 e hoje Myanmar é uma República Presidencialista. Sua capital já foi, mais antigamente, Bagan e, mais recentemente, Yangon (ou Rangum). Desde 2005, contudo, a capital de Myanmar é Naypyidaw (ou Nepiedó).

Dica => Passeios por Mianmar

templos em Bagan Myanmar - Myanmar: dicas de viagem

Como chegar a Myanmar

Para ir do Brasil para Myanmar, como você já deve ter percebido, é preciso ter paciência e enfrentar longas horas de voos e algumas conexões.

Não existe um voo que seja direto Brasil-Myanmar, todos as opções têm ao menos uma conexão, na maioria duas conexões, e em locais diferentes, dependendo de qual lugar você está saindo aqui do Brasil e de qual companhia aérea você está viajando.

Mas, em todo caso, a viagem fica em torno de 30 horas, considerando horas de voo e de trocas de avião.

O que nós fizemos foi aproveitar uma viagem para a Ásia – que é looonge e caro – para visitar diversos países na mesma viagem. E Myanmar foi um deles.

Nós visitamos Myanmar enquanto estávamos na Tailândia, fomos e voltamos de lá. Desta forma, você só gasta aquela passagem mais cara indo e vindo do Brasil para a Ásia, mas, lá dentro, consegue passagens mais baratas entre os países que escolher visitar, aproveitando a viagem para conhecer vários destinos.

No nosso caso voamos:

  • do Rio de Janeiro para Frankfurt
  • de Frankfurt para Pequim
  • de Pequim para Bangkok

Aí, passamos alguns dias visitando a Tailândia e, então, pegamos um voo local para Mianmar, voando com a Air Asia, a maior low cost asiática.

Dica => Passeio de barco em Inle Lake

dicas de Bagan Mianmar - Myanmar: dicas de viagem
Nossa filha aprendendo pintura em Bagan

Passagem aérea para Myanmar

Mas, se você quiser ter uma ideia de passagem aérea para Myanmar, sugerimos utilizar um comparador de passagens, um site em que você coloca seus dados (origem, destino e data) e ele faz uma busca por diversas companhias aéreas, te mostrando os melhores voos, as melhores opções.

Pesquisar passagem aérea para Myanmar

Aproveite e faça aquilo de dissemos: procure passagens aéreas mais baratas para algum outro país da Ásia (para Bangkok, na Tailândia, por exemplo) e, de lá, veja quanto fica ir para Myanmar pelas low costs locais.

Transporte em Myanmar: como se locomover pelo país?

As principais cidades para conhecer em Myanmar são Yangon (Rangun), Bagan e Mandalay. Elas são distantes uma das outras, então, nós utilizamos avião entre elas. Chegamos a Myanmar por Yangon, de lá fomos para Bagan e, desta, para Mandalay, tudo de avião.

Esses voos internos nós fizemos com a Myanmar National Airlines. Existe a opção de ônibus, mas eram viagens longas e que tomariam muito tempo de nossa viagem, além de não tão confortável, mas se você quiser, saiba que tem. 😉

Imperdível => Passeio privado aos templos de Bagan

myanmar airlines - Myanmar: dicas de viagem
E aí, gostas de uma aventura??

Dentro de cada cidade, por sua vez, utilizamos vários meios de transporte.

Em primeiro lugar, buscamos ficar em hotéis bem centrais, perto de grandes atrações, então nos locomovemos muitas vezes a pé mesmo. Quando necessário, para ir a pontos turísticos específicos e mais longe de onde estávamos, pegamos transportes locais, como vans, táxi ou usamos o aplicativo Grab (o Uber de lá).

E outra opção que pode ser interessante, que às vezes também lançamos mão, é contratar excursões que te levem com conforto e segurança para lugares ou pontos turísticos mais distantes.

Pesquise opções de hospedagem em Bagan aqui!

como se locomover em myanmar - Myanmar: dicas de viagem
Se os mini-budas podem andar nesse transporte, a gente também pode!

Como tirar visto para Myanmar?

Para começar, saiba que você precisa ter um passaporte com ao menos 6 meses de validade e uma página em branco para o visto de Myanmar.

Sobre os documentos exigidos para entrar em Myanmar, você precisa:

  • Passaporte válido (validade mínima de 6 meses)
  • Comprovante da vacina da Febre Amarela
  • Visto consular (o que explicamos abaixo como tirar)

O visto para Myanmar pode ser obtido de forma online, pela internet (eVisa), de forma simples e prática. Para isso, você deve seguir os seguintes passos:

1 – Preencher o formulário de visto online – Você deve enviar online uma foto colorida (4,6 cm X 3,8 cm) tirada nos últimos 3 meses. Pode tirar com seu celular mesmo, em um fundo branco.

2 – Verifique e confirme as informações e faça o pagamento com Cartão de Crédito. O Visto custa US$ 50,00 (dólares dos Estados Unidos).  Você vai receber um e-mail de confirmação em cerca de 1 hora, com o código de referência da inscrição.

3 – Espere três dias úteis para receber a Carta de Aprovação por email. Imprima a carta de aprovação e leve junto com o seu passaporte.

visto para Myanmar - Myanmar: dicas de viagem

4 – Chegando lá em Myanmar, no posto de controle do aeroporto, apresente a carta de aprovação impressa e o passaporte ao oficial de imigração e obtenha o carimbo de entrada no passaporte.

Algumas observações:

  • A validade da carta de aprovação é de 90 dias a partir da data de emissão. Portanto, organize-se para tirar dentro deste prazo.
  • Uma vez lá, o tempo de permanência no país é de 28 dias a partir da data de chegada em Myanmar.
  • Existe a opção de tirar o e-visto expresso que, ao invés de 3 dias úteis pra chegar (a carta de aprovação), chega em 24 horas.
  • O e-Visto é válido apenas para uma única entrada. A reentrada exigirá um novo visto.
  • Ao chegar em Myanmar, seja por avião ou por terra, considere que o e-Visto só é permitido para entradas pelos pontos abaixo (se você chegar por outro ponto, clique aqui para ver como fazer o visto na chegada):
    • Aeroporto Internacional de Yangon
    • Aeroporto Internacional de Mandalay
    • Aeroporto Internacional Nay Pyi Taw
    • Ponto de verificação da fronteira terrestre de Tachileik
    • Ponto de verificação da fronteira terrestre Myawaddy
    • Ponto de verificação da fronteira terrestre de Kawthaung
    • Ponto de verificação da fronteira terrestre de Tamu
    • Ponto de verificação da fronteira terrestre de Rih Khaw Dar

Ah, e, como em qualquer lugar, a Carta de Aprovação não é garantia de entrada no país, entrada que pode ser negada uma vez chegando lá. E não é reembolsável. Claro que a gente sabe que isso é pouco provável de acontecer, mas é bom deixar isso claro!

SEGURO VIAGEM COM DESCONTO

Não esqueça de fazer um bom Seguro Viagem, afinal, você não vai querer ficar desprotegido longe de casa, né?! Clique aqui para encontrar os melhores preços garantidos, pague no boleto ou em até 12 vezes no cartão. Aproveite e ganhe até 20% de desconto com o cupom TRANQUILO, é só clicar no botão abaixo.

COTAÇÃO DE SEGURO AQUI! >>>


Que moeda levar para Myanmar?

A moeda de Myanmar é o Kyat (Quiate).

Um dólar vale aproximadamente 1.400 kyats (mais especificamente 1.371,91) e um euro vale 1.615 kyats.

Em real, na época que fomos, fazíamos a conta aproximada de um real para 400 quiats. Hoje em dia, a conversão está 1 Real = 250 Quiates (em 12/08/2020).

A melhor coisa a fazer é, na época da sua viagem, fazer a conversão pelo conversor do BB.

Para viajar para lá, a melhor moeda a levar é o dólar dos Estados Unidos ou euro, os quais podem ser trocados em qualquer lugar. Nós fazíamos nosso câmbio no próprio hotel. É bem tranquilo fazer câmbio em Myanmar.

É bom levar dinheiro em espécie pensando em toda a viagem, pois não existem locais para retirada e nem todos os locais aceitam cartões de crédito.

Descubra => Viagem de um Dia de Retorno ao Golden Rock (a partir de Yangon)

o que comprar em Myanmar - Myanmar: dicas de viagem
De Mandalay direto para a nossa sala. O artesanato deles é lindo!!!

Qual é a melhor época para ir a Myanmar?

A melhor época de ir para um país é aquela em que a gente pode, né? Mas, se puder escolher, existem épocas em que chove menos, o calor é menos intenso, os locais estão menos cheios…. então, há um consenso de que a melhor época para viajar para Myanmar é entre outubro e fevereiro, o que vem a ser o inverno de lá.

Nesta época chove menos e faz menos calor.

passeios perto de Mandalay - Myanmar: dicas de viagem
Nós fomos a Myanmar em janeiro, em pleno “inverno”.

Clima em Myanmar

Myanmar tem um clima relativamente quente o ano inteiro, com uma época em que chove mais, a época das monções, e uma época que chove menos.

Com algumas poucas variações, podemos dividir o clima em Myanmar da seguinte maneira:

  • Março e abril – Clima seco, mas com temperaturas mais altas, entre 30ºC e 25ºC
  • Maio a setembro – É a época das chuvas (monções), úmido, com temperaturas entre 25ºC e 30ºC
  • Outubro a fevereiro – Época seca e mais fresca, com temperaturas entre os 20ºC e 24ºC

Ou seja, como eu para perceber, o “inverno em Myanmar” não é nada frio. 😉

Pesquise opções de hospedagem em Yangon aqui!

o que visitar em Mandalay - Myanmar: dicas de viagem
Palácio Imperial em Mandalay

Cidades de Myanmar

As cidades de Myanmar são todas bem diferentes entre si, com características próprias, casa um com seu encanto. Veja abaixo uma descrição rápida do que você vai encontrar em cada uma delas.

Yangon

Yangon, ou Rangun, já foi a capital de Myanmar. É uma cidade relativamente moderna, bem arborizada, com áreas verdes, praças e lagos. Os carros são atuais, ruas asfaltadas, muito comércio. Confesso que me surpreendi com tanta “modernidade”, esperava algo mais rústico, digamos assim.

Outra coisa que você vai encontrar muito pela cidade de Yangon são barracas de rua vendendo tudo quanto é tipo de comida, frutas, legumes, verduras, flores… Muitas vezes elas ocupam as calçadas, trazendo um ar de “bagunça” à cidade, em verdadeiras feiras livres.

Confira => Passeios em Yangon e arredores

feira de rua em Myanmar - Myanmar: dicas de viagem
Vai encarar?!

O hotel em que ficamos, o  Merchant Art,  era bem moderno, com todo o conforto, ar condicionado, tv, frigobar, com obras de arte espalhadas pelos corredores e uma cobertura inusitada, onde tinha um restaurante super diferente, com esculturas e estruturas metálicas semelhantes a iglus, onde cada hóspede podia se sentar para jantar.

Que tal => Passeio guiado de meio dia por Yangon

noite em Yangon Mianmar - Myanmar: dicas de viagem

Os templos (Pagodes) estão por toda parte, uns menores, outros maiores, mas sempre com aquela arquitetura típica, telhados coloridos com acabamentos super detalhados e cúpulas pontudas e douradas.

As principais atrações de Yangon são:

  • Shwedagon Paya Pagode (o lugar mais incrível da cidade e onde há, em tese, 8 fios do cabelo de Buda)
  • Karaweik Hall
  • Botatang Paya Pagode
  • Sule Pagode (também reza a lenda que há um fio de cabelo de Buda lá)
  • Bogyok Market
  • Chauk Htat Gyi (Buda Deitado)
  • Nga Htat Gyi
  • Museu Nacional do Myanmar

Leia mais sobre o que fazer em Yangon, com detalhes de todas os seus pontos turísticos.

Yangon - Myanmar: dicas de viagem
Shwedagon Paya Pagode
fio do cabelo de Buda Myanmar - Myanmar: dicas de viagem
É aqui que está o fio do cabelo de Buda, no Sule Pagode

Bagan

Eis o local, que na verdade, é a grande razão pela qual turistas do mundo inteiro viajam até Myanmar. É lá que ficam todos aqueles mais de 2.000 templos que ilustram todas as imagens clássicas do país. E vou te dizer uma coisa: vale todo esforço para chegar até lá, porque trata-se de um lugar único!

Confira => Passeios em Bagan e arredores

passeios em Bagan Myanmar - Myanmar: dicas de viagem
Foto Istock

Bagan foi, entre os séculos IX e e XIII, a capital do Reino de Pagan. Reza a lenda que nessa época ali chegaram a existir mais de 10 mil templos, dos quais sobreviveram ao tempo os 2.000 que temos para visitar atualmente.

Bom, diferente de Yangon, que já é um cidade mais moderna, Bagan ainda é bem roots. Muita estrada de chão, carroças, carro de boi… Tem um aspecto mais rural, digamos assim. Mas isso não significa falta de estrutura para receber os turistas, muito pelo contrário!

ruas de Bagan Mianmar - Myanmar: dicas de viagem

O turismo é o que sustenta a região, portanto, há hospedagem para todos os públicos e orçamentos, ótimos restaurantes, muitas lojinhas (e que artesanato lindo eles tem, a propósito!!!), transporte, agências de viagem…. tudo!

Não é preciso dizer que é impossível visitar os 2000 templos, mas também nem seria necessário, pois se há os monumentais, nessa conta também entram uns bem pequenininhos, que você vê por todo lugar.

Vale a pena => Tour guiado de um dia por Bagan

o que fazer em Bagan Mianmar - Myanmar: dicas de viagem

E como você não vai conseguir ir em tudo, há sempre aqueles mais importantes e quem que estar no seu roteiro, como os:

  • Ananda
  • Thatbynnyu
  • Dhammayangyi
  • Sulamani
  • Bulethi
  • Gawdawpalin
  • Myank Guni
  • Shwesandaw (para ver o pôr do sol)

bagan Myanmar - Myanmar: dicas de viagem

por do sol em bagan - Myanmar: dicas de viagem

Parece muita coisa, mas você consegue visitar todos tranquilamente em um dia!

Se o seu orçamento estiver mais folgado, invista num passeio de balão para ver o sol nascer. Não pudemos fazer, mas deve ser algo absolutamente incrível!

Mandalay

Esta é a segunda maior cidade de Mianmar e, além de suas muitas atrações, ela contem cerca de 60% dos monges do país, sabia?!

Ela me pareceu mais caótica e bem suja, mas não só Mandalay tem várias atrações imperdíveis, como ela é base para vários outros passeios próximos.

Na cidade você não pode deixar de visitar o Palácio Real, bem no centro; alguns templos e mosteiros, como os Sandamuni Paya, com seu Buda de ferro enorme em seu interior; o Shwenandaw Kyaung, um mosteiro esculpido em madeira; o Kuthodaw Paya, conhecido por ser o maior livro do mundo (são escrituras em mármore, que com uma dedicação de 8 horas por dia, diz-se que levaria um ano para ler tudo) e por fim, ver o pôr do sol do alto da colina de Mandalay.

 Passeio => Tour guiado de meio dia por Mandalay

cidade imperial em Madalay Mianmar - Myanmar: dicas de viagem
Vista da Cidade Imperial
maior livro do mundo em Mianmar - Myanmar: dicas de viagem
Kuthodaw Paya

E nos arredores, você tem que tirar ao menos um dia para visitar o Monastério Mahagandayon. O bom é chegar por volta das 10h, quanto todos as centenas de monges que vivem lá aparecem para almoçar. É uma experiência muito interessante!!!

Monges em Madalay Myanmar - Myanmar: dicas de viagem

Depois há Amarapura, penúltima capital real de Myanmar e onde ficar a ponte U-Bein, que a maior ponte construída em teca no mundo. Vá inda até Inwa e Sagaing, para visitar outros templos imperdíveis!

Confira => Passeios em Mandalay e arredores

arredores de Mandalay - Myanmar: dicas de viagem

Ngapali

Nem só de templos e história vive Myanmar. O país também esconde praias lindas, como é o caso de Ngapali, que dizem que as cores e beleza são equiparáveis às praias das Maldivas, mas com a vantagem de ser bem mais barata e quase deserta.

É um destino para relaxar, mergulhar, curtir um passeio de barco…

Você também poderá visitar o Monastério de Zalun e ver a múmias de monges budistas, bem com templo e pagodas, em especial o Nandaw Paya, onde supostamente está guardada um das costelas de Buda.

Leia mais sobre o que fazer em Ngapali (texto em inglês, pois em português quase não informações boas).

Ngapali em Myanmar - Myanmar: dicas de viagem
Foto de http://myanmarprivateholidays.com/

Inle Lake

E por fim um destino que infelizmente não tivemos tempo de visitar, mas que todos que já foram recomendam muito: Inle Lake, que é um dos lugares mais visitados de Myanmar.

No lago Inle há várias plantações, vilarejos e jardins flutuantes. Muita gente vai lá par ver a “dança” dos pescadores se equilibrando em seus barcos, durante a prática da pesca tradicional.

Além disso, na região você também poderá visitar a cidade de Nyanung Shwe, com seus templos, pagodes e mosteiros.

Para saber um pouquinho mais sobre esse lugar que parece ser tão legal, leia as dicas de Inle Lake do blog Viajar pelo Mundo.

Confira => Passeios em Inle Lake e arredores

Inle Lake Myanmar - Myanmar: dicas de viagem

O que fazer em Myanmar: top 5

Olha, Myanmar é tão cheio de atrações, que a tarefa de destacar cinco delas parece injusto com todas as demais. A gente vai escrever aqui sobre aquelas que visitamos e que nos chamaram mais a atenção.

Shwedagon Pagode em Yangon

Esta é sem a menor sombra de dúvidas a maior atração de Yangon e não tem como não ser: é lindo e enorme!!!

Ele tem 2500 anos de existência e é o lugar budista mais sagrado do país, pois diz-se que foi construído sob as relíquias de quatro Budas, entre elas, oito fios de cabelo do Buda Gautama.

O pagode principal tem quase 100 metros de altura e é todo dourado, coberto de ouro e milhares de diamantes e outras pedras preciosas. Ao seu redor existem dezenas de outros menores. É um lugar impressionante e, se puder, viste-o também à noite, quando ganha uma iluminação especial.

O local fica aberto para visitação das 4h às 22h e lembre-se de que para entrar não poderá estar com os ombros de fora ou shorts, além disso, é preciso entrar descanso.

Pesquise opções de hospedagem em Yangon aqui!

O que fazer em Yangon Myanmar 2 - Myanmar: dicas de viagem

Kuthodaw Pagoda e o maior livro do mundo em Mandalay

Em Mandalay há muitos lugares que merecem uma visita, mas o Kuthodaw Pagode deve ser a sua prioridade, pois além de ser um lugar bonito, é bastante simbólico, pois trata-se do maior livro do mundo.

Na verdade trata-se de 729 pequenas construções, chamadas de kyauksa gu, que tem um placa de mármore cada uma com os textos do Cânone Budista.

Como já dissemos antes, mesmo que uma pessoa ficasse ali pelo menos oito horas por dia, dizem que se levaria mais de um ano para ler todos as escrituras.

livro em Mandalay - Myanmar: dicas de viagem
Essas escrituras ficam dentro das “casinhas”.

o que fazer em Mandalay Myanmar - Myanmar: dicas de viagem

Monastério Mahagandayon em Amarapura

Há alguns kms ao sul de Mandalay está este monastério, na pequena cidade de Amarapura, que já foi capital de Mianmar, conhecida também como a cidade da imortalidade.

O que leva tantos turistas a esse lugar não exatamente visitar o monastério, mas sim ver um cerimônia: a refeição de centenas de monges. É mágico estar ali! Ela acontece todos os dias às 10:15h, por isso, chegue cedo.

O monastério é enorme, mais parecendo um cidade, que depois da cerimônia você poderá visitar.

monasterio em Mandalay - Myanmar: dicas de viagem

Ponte U-Bein em Amarapura

Está e a maior e mais antiga ponte de teca do mundo, com 1,2 km e 150 anos desde sua construção. Mas não é só isso, lá é possível ver, segundo dizem, um dos melhores pores-do sol de Mianmar. Não sei se é ou não verdade, mas nós fomos e gostamos muito.

Além disso, no fim de tarde lá, como já se pode imaginar, fica cheio de gente, tem feirinha vendendo de tudo… a energia é ótima!

Imperdível => Excursão de um dia para Sagaing, Innwa e Amarapura

ponte de teca Mianmar - Myanmar: dicas de viagem

Templos de Bagan

Eu poderia ter citado um templo, mas num lugar com 2.000 deles isso é uma tarefa impossível!

A verdade é que a beleza de Bagan não está em apontar um ou outro templo, mas justamente em poder ver todos eles juntos: é incrível!

Além disso, aquele ambiente roots, o povo simples e acolhedor dão um toque especial. Acho que este destino não precisa de muitas apresentações, afinal, que vai a Myanmar, vai porque quer visitar Bagan. 😉

Pesquise opções de hospedagem em Bagan aqui!

o que fazer em Bagan - Myanmar: dicas de viagem

Nosso roteiro de 6 dias em Myanmar

Nós passamos 6 dias em Myanmar e fomos a 3 cidades em Myanmar, as mais conhecidas turisticamente: Yangon, Bagan e Mandalay. Gostaria de ter ido a mais lugares, mas infelizmente não deu.

Aqui vou deixar um versão resumida do que fizemos, pois em breve vamos publicar um post com o nosso roteiro todo detalhadinho, tá?!

Dia 1

Desembarcamos em Yangon na hora do almoço e na parte da tarde visitamos a principal atração da cidade, o Shwedagon Paya Pagoda, que é de fazer o queixo cair de tão imponente e lindo! Como ele era perto do nosso hotel, fomos e voltamos a pé.

o que fazer em Myanmar - Myanmar: dicas de viagem
No Shwedagon Paya Pagode

Dia 2

Logo cedo pegamos um táxi e visitamos outro lugar que eu queria muito ir, o Karaweik Hall (barco no lago), depois pegamos outro táxi para a parte central da cidade e visitamos o Botatang Paya Pagoda, batemos perna por lá e fomos dar uma olhada numa feirinha que tinha lá perto. 

turismo em Myanmar - Myanmar: dicas de viagem

Por fim, seguimos a pé a Sule Pagoda, que eu disse que tinha um fio de cabelo de Buda. A nossa ideia era aninda ir até Chauk Htat Gyi (Buda deitado) e ao Bogyok Market, mas como acabamos “gastando” muito tempo nas visitas, não deu tempo.

Dicas de Yangon Mianmar - Myanmar: dicas de viagem
Sule Pagode em Yangon

Dia 3

Às 06:30h da manhã já estávamos embarcando em um voo  de uma hora para Bagan. Como chegamos muito cedo, tomamos café no hotel, o Six Stars Guest House, descansamos um pouco e de tarde já fomos bater perna por alguns lugares lá próximo, que foram a Kyansittha Cave e a Shwezigon Pagode, além de passar por vários outros templos, que é o que mais há por lá.

Bagan - Myanmar: dicas de viagem

Dia 4

Hoje foi o dia de conhecer todos os cartões postais de Bagan. Contratamos um motorista de táxi que ficou com a gente o dia todo. Eu tinha uma lista de lugares que queria ir e ele ainda sugeriu outros. Os principais lugares que fomos foi:

  • Ananda
  • Thatbynnyu
  • Dhammayangyi
  • Sulamani
  • Bulethi
  • Gawdawpalin
  • Myank Guni
  • Shwesandaw (para ver o pôr do sol)

templos em Mianmar - Myanmar: dicas de viagem

compras em Myanmar - Myanmar: dicas de viagem

Dia 5

Às 8h da manhã embarcamos para Mandalay em um voo de 25 minutos. Super rápido!

Assim que deixamos tudo no hotel, que foi o Royal Pearl Hotel, e fomos visitar o Palácio Real, que é é uma área bem grande, depois fomos de táxi até um lugar bem diferente, o Kuthodaw Paya, considerado o maior livro do mundo.

Por fim, visitamos o Sandamuni Paya,  o Shwenandaw Kyaung e fomos ver o pôr do sul lá do alto da Colina de Mandalay.

Pesquise opções de hospedagem em Mandalay aqui!

Mianmar turismo - Myanmar: dicas de viagem

Dia 6

Hoje passamos o dia todo fora. Contratamos um tour para visitar o Monastério Mahagandayon, com suas centenas de monges, vistamos Amarapura, Inwa, onde passeamos de barco e charrete, Sagaing (a capital do budismo em Myamnar) e vimos o pôr do sul em U Bein, a maior ponte de teca do mundo. Foi um passeio imperdível!

monges em Myanmar - Myanmar: dicas de viagem

turismo Mianmar - Myanmar: dicas de viagem

De noite, já de volta a Madalay, demos um volta pelo Night Market, que era perto do nosso hotel.

Curiosidades e outras dicas de viagem para Myanmar

As tomadas são “normais”, com entrada para dois pinos redondos e dois achatados. Em todo caso, é importante viajar levando um adaptador universal. Especialmente depois que o Brasil adotou o ‘maravilhoso sistema com um pino no meio.

Quanto as curiosidades de Myanmar, você logo vai reparar que a, além das mulheres, todos os homens usam uma espécie de saia, que se chama Longyi.

Outra coisa bem curiosa que chama logo a nossa atenção é que praticamente todo mundo tem as bochechas pintadas com algo que parece barro à primeira vista, mas depois descobrimos que é se chama tanaka (é uma mistura de água com um pó extraído de uma madeira local. Serve como protetor solar.

pintura no rosto Myanmar - Myanmar: dicas de viagem

Outro fato que não tem como não reparar são os dentes avermelhados de algumas pessoas. Descobrimos que isso acontece porque eles ficam mascando noz de arenca com folhas de betel.

E por experiência própria nós descobrimos que eles adoram crianças e se forem ocidentais então, aí que eles ficam doidos, rsrsr. Como fomos com nossa filha de 2 anos, que ainda por cima tem o cabelo todo cacheado (bem diferente deles, que tem cabelos lisos), eles nos paravam toda hora para tira fotos dela (e com ela), ficavam rindo e fazendo gracinhas, além de falando um monte de coisas, que obviamente não entendíamos, rsrs.

povo de Myanmar - Myanmar: dicas de viagem

turismo em Mianmar - Myanmar: dicas de viagem

Seguro viagem é obrigatório para Myanmar?

O seguro viagem não é obrigatório para Myanmar, enquanto requisito para entrar no país, mas é essencial que você viaje com um.

Já pensou ter algum tipo de problema lá do outro lado do mundo?!

Você pode ter sua bagagem extraviada, voo cancelado ou pior, algum problema de saúde, como algum tipo de intoxicação alimentar, por exemplo

Claro que ninguém espera que esse tipo de coisa aconteça, mas se acontecer, um bom seguro pode te ajudar  com esse tipo de situação e atualmente é possível encontrar muitas ofertas de seguro viagem barato e bom, por isso, esse é o tipo de economia que não devemos fazer. 😉

FAÇA SUA COTAÇÃO AQUI >>>

Bom, acho que com todas essas dicas, vai ficar mais fá cil você começar a organizar a sua viagem para Myanmar, né?!

Vá sem medo, pois o país é uma grata surpresa e bem tranquilo para visitar.

Boa viagem!

-----------------------------------------------------------------------------------------

Se você estiver de viagem marcada, não esqueça jamais de seu Seguro Viagem. Lembre-se que é o seguro viagem para a Europa é obrigatório. Mas, mesmo para os países que não são obrigatórios, como os EUA, nós recomendamos fortemente que você faça, já que o sistema de saúde lá é caríssimo. Então, não embarque sem um ótimo seguro viagem para os Estados Unidos. É aquilo: um seguro é algo que compramos pensando em NÃO usar, né? Mas, se precisar, ele vai te amparar. Nós já utilizamos algumas vezes (em extravio de bagagem e para consultas médicas) e podemos afirmar: é essencial! Faça uma cotação aqui e encontre o seguro viagem mais barato e com o melhor custo x benefício pra você. O link é de uma empresa parceira do blog. Nós recebemos uma porcentagem, mas você não paga nada a mais por isso. Aliás, você paga a menos: leitor do blog tem 5% de desconto. Basta inserir este código promocional na hora de fechar o pagamento: TURISTAPRO5.

Pesquisando hotel?! Então, dê uma olhada no Booking.com! Você não paga nada pela reserva, cancela e altera quando quiser e ainda consegue os melhores preços.

Autor
Ana e Declev
Este é o casal 20 do Turista Profissional, fundadores e responsáveis por tudo o que você lê neste blog. Juntos já visitaram mais de 60 países e compartilham aqui suas dicas e histórias.
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *