O que fazer em São Paulo: lugares tradicionais

“O que fazer em São Paulo?” seria uma pergunta quase desnecessária.

Afinal, a capital do Estado de São Paulo é o centro financeiro e cultural do país. São milhares de atrações, parques, restaurantes, museus… tanta ciosa que nem mesmo o paulistano conseguiria ver tudo.

Mas, talvez por isso mesmo seja uma pergunta importante: afinal, o que fazer em São Paulo dentro desta infinidade de opções?

A maior metrópole do Brasil e uma das maiores do mundo é uma cidade de contrastes. Para alguns, enorme e sufocante; para outros, o centro cultural do país. Para alguns, uma selva de pedra; para outros, lugar de encontros do mundo inteiro. E todos estão certos!

Então, para o turista que quer conhecer a cidade e se inteirar, trazemos aqui uma lista de algumas das atrações de São Paulo, mas todas com um tema em comum: são lugares tradicionais da cidade.

Afinal, São Paulo, com seus mais 460 anos, já recebeu milhares e milhares de imigrantes de tudo quanto é lugar, sendo hoje uma das cidades mais cosmopolitas do mundo. E, obviamente, todos eles deixaram e ainda deixam as suas marcas por lá, criando diversos lugares tradicionais, que estão na memória das pessoas que moram e das que visitam a cidade.

Quer passear por esta São Paulo tradicional com a gente?

São Paulo

O que fazer em São Paulo

Vamos ver alguns lugares em são Paulo que remetem à memória coletiva dos diversos povos que ajudaram a construir a metrópole. São locais emblemáticos, que trazem, com certeza, boas lembranças daqueles que são descendentes destes povos.

Largo do Arouche

O Largo do Arouche, no centro da cidade, já teve diversos nomes: Largo de Ouvidor, Largo da Artilharia e Praça Alexandre Herculano. Hoje, o nome é homenagem ao marechal José Arouche de Toledo Rendon, primeiro diretor da Faculdade de Direito de São Paulo.

No local, encontramos diversos estabelecimentos antigos e tradicionais, como o Bar Léo (inaugurado em 1940, um dos bares mais conhecidos da cidade, considerado por muitos como tendo o melhor chopp de São Paulo); o restaurante O Gato que ri (uma das casas mais tradicionais de comida italiana de São Paulo); e o bistrô La Casserole (aberto em 1954, com uma aura parisiense e citado por Criolo em uma de suas músicas).

largo arouche la casserole - O que fazer em São Paulo: lugares tradicionaisLa Casserole. Foto: divulgação.

É lá que funciona também o Mercado das Flores, desde 1953, o que faz com que ele também seja conhecido como Praça das Flores.

Bixiga

O Bixiga é outra região de São Paulo repleta de história, com prédios antigos, restaurantes, cantinas e eventos que guardam imensa carga da história da cidade.

Este bairro é conhecido como o bairro italiano de São Paulo, pois foi para lá que os italianos vieram quando fugiram da fome, a chamada Terra da Esperança, fundada em 1878.

Foi ali que nasceu a primeira cantina da cidade, tradição que continua até hoje. Para comer uma boa comida italiana ou mesmo um tradicional pão artesanal com as mesmas receitas trazidas da Itália, em centenárias padarias, é no Bixiga! Lá, você encontra, por exemplo, a  Cantina Speranza (fundada em 1958, famosa pelos seus Calzones); a Cantina Capuano (o mais antigo restaurante da cidade, desde 1907); a Cantina C… Que Sabe! (73 anos de existência); o Villa Tavola (aberto 24h).

O Bixiga é um bairro também com muitos atrativos culturais. São diversos teatros importantes e históricos, como o Teatro Oficina (companhia teatral fundada em 1958); o Teatro Ruth Escobar (fundado em 1963); o Theatro Sérgio Cardoso (antigo Teatro Bela Vista, fundado em 1956); e o Teatro Brasileiro de Comédia (TBC), que não funciona mais (fundado em 1948).

E a música está no sangue, circulando desde sempre por suas ruas, tendo como maior  símbolo o Adoniran Barbosa. Mas ainda tem a Escola de Samba Vai-Vai, que nasceu em suas ruas em 1930 e hoje é 14 vezes campeã.

E outras estruturas relacionadas à cultura da cidade são a Escadaria do Bixiga, por onde se chega ao Museu do Óculos e ao Museu Memória do Bixiga, que ficam na parte alta do bairro, na Rua dos Ingleses. Imperdíveis.

bixiga escadaria do bixiga - O que fazer em São Paulo: lugares tradicionaisEscadaria do Bixiga. Foto: Casarão do Bixiga/ divulgação

Por fim, se você puder, deixe para visitar o bairro na festa de Nossa Senhora Achiropita, padroeira do bairro. É uma das maiores festas da cidade desde 1926 , comemorada sempre aos fins de semana do mês de agosto.

Restaurantes tradicionais de São Paulo

Nem é preciso dizer que podemos encontrar, em São Paulo, diversos restaurantes tradicionais que fazem sucesso há muito tempo. Comer em um deles é como voltar no tempo.

Seu Oswaldo, por exemplo, é uma lanchonete que serve hambúrgueres maravilhosos desde 1966. O Sujinho foi inaugurado nos anos 1960, – desde antigamente já existia a famosa expressão “pé-sujo” -, servindo deliciosos pratos de feijoada, bistecas e outras carnes, agora com uma hamburgueria. E o Joakins, aberto em 1965, como o nome diz, mais um aberto pelos portugueses que chegaram à cidade no século passado. Outro de comida italiana é o Di Cunto, aberto desde 1935 (!) com o diferencial de servir massas feitas artesanalmente.

sorveteria Alaska é o point de quem procura a sobremesa, servindo desde 1910 um dos mais gostosos – e maiores! – sorvetes da cidade.

Mercados em São Paulo

Pra quem gosta de mercados, uma visita obrigatória é ao Mercadão, com o famoso sanduíche de mortadela, que parece um prédio de 5 andares 🙂

mercadão de São PauloTradicional sanduíche de mortadela. Foto: José Cordeiro/ SPTuris.

A tradicional Casa da Mortadela, que funciona desde 1977, é também visita que não pode faltar aos amantes desta iguaria tipicamente brasileira.

Outras casas clássicas estilo mercado (onde se pode comprar comida ou comer também no local) situadas no Centro, são a mercearia Casa Godinho, inaugurada em 1888 e estabelecida no local atual em 1924, onde se pode comprar o delicioso Bacalhau da Noruega; e o Empório Akkar, um empório árabe que funciona desde 1906!

o que fazer em São PauloOs mercados são ótimas opções para achar iguarias – shutterstock

Centro de São Paulo

Podemos encontrar muitas outras atrações pelo centro de São Paulo, uma região cheia de tradição, desde sempre frequentada por boêmios, artistas, empresários, numa salada cultural de todas as tribos e nacionalidades.

Nesta região, por exemplo, temos aquela esquina tornada super famosa pela música “Sampa”, de Caetano Veloso: a “Ipiranga com São João“. É justamente ali que está o tradicionalíssimo Bar Brahma, te esperando para o chopp do final de tarde desde 1948.

Outro local histórico e relacionado à formação e ao crescimento da cidade é a Estação da Luz, inaugurada em 16 de fevereiro de 1867, cujos trilhos deslocam milhares de passageiros anualmente (é lá que hoje se encontra o Museu da Língua Portuguesa). Ao lado, você tem o Parque Jardim da Luz, aberto em 1825, ainda com muito das características originais.

Estação da Luz

Teatros e centros culturais

E pelo centro, andando pelas suas avenidas, pode-se encontrar encontrar diversos prédios históricos. Alguns exemplos são a Galeria Olido, um importante pólo cultural situado onde era o antigo Cine Olido, inaugurado em 1957, um dos principais cinemas da cidade ate fechar, no fim do século 20. E bem ao lado, encontra-se a lendária Galeria do Rock, fundada em 1963 com suas 450 lojas, entre elas de música, para skatistas, estúdios de piercing e tatuagem, etc.

Também no Centro, encontramos um dos principais tetros da cidade e que ainda está em atividade, o Theatro São Pedro, abrigando espetáculos desde 1917.

Museu da imigraçãoFachada do Museu da Imigração – Shutterstock

Outros centros culturais abrigados em prédios históricos são o Museu da Imigração, que, como o nome diz, conta a história dos vários imigrantes que construíram São Paulo; o Centro Cultural São Paulo e o Centro Cultural Banco do Brasil,. Enquanto aprecia as exposições, você pode ver, ainda preservadas, as arquiteturas originais dos prédios.

E, claro, não podemos esquecer o MASP- Museu de Arte de São Paulo -, cujo prédio arrojado é uma marca da cidade. Leia mais sobre ele aqui no blog:

maspShutterstock

o que fazer em São Paulo

Futebol paulistano

Futebol também faz parte da história e da memória de São Paulo. O Pacaembu, por exemplo, foi inaugurado em 1940 e está em pleno funcionamento, recebendo jogos importantes até hoje. Pra quem gosta, uma boa visita é o Museu do Futebol, que ele abriga, ao lado.

Já o estádio no Canindé, residência da Portuguesa, você pode participar da tradicional festa junina, que acontece há muitos anos.

Por fim, Há também o tradicional estádio da Rua Javari, casa do Juventus. Um dos patrimônios históricos do futebol brasileiro, e Estádio Conde Rodolfo Crespi, seu nome oficial, foi inaugurado em 26 de abril de 1925.

Áreas verdes de São Paulo

São Paulo tem algumas áreas verdes importantes. O Zoológico, por exemplo, inserido em uma área de 824.529 m² de Mata Atlântica, onde se encontram nascentes do histórico riacho do Ipiranga, foi criado em junho de 1957 e já recebeu mais de 85 milhões de visitantes.

Em frente ao MASP – é só atravessara a Av. Paulista – a gente encontra o Parque Trianon. Inaugurado em 3 de abril de 1892, ele tem 48,6 mil m² de vegetação remanescente da Mata Atlântica e ainda preserva suas características originais.

Outra área super importante é o Parque da Independência, de 161.300 m². Ele foi construído na Colina do Ipiranga, junto ao Riacho do Ipiranga, onde D. Pedro I proclamou a independência em 1822.

Uma ótima visita, que oferece atividades para todas as idades, é o Instituto Butantan, um dos maiores centros de pesquisa biomédica do mundo, fundado em 1901. Ele produz, hoje, mais de 80% do total de soros e vacinas consumidos no Brasil.

E um dos maiores e mais famosos espaços da cidade é o Parque do Ibirapuera. São dezenas de atividades em 1.584.000 m². Lá dentro encontramos museus, ciclovias, lagos, o Planetário, o Pavilhão da Bienal de Arte…

dicas de são paulo - O que fazer em São Paulo: lugares tradicionais

Como você vê, tem muito o que fazer São Paulo… a cidade não é uma “selva de pedra”. Tem muita vida, muita cultura e muitos lugares tradicionais.

E vocês, têm algum dica a mais? Coloque nos comentários!

Antes de viajar, veja nossas outras dicas de São Paulo.

Boa viagem!

-----------------------------------------------------------------------------------------------------

Se você estiver de viagem marcada, não esqueça jamais de seu Seguro Viagem. Lembre-se que é o seguro viagem para a Europa é obrigatório. Mas, mesmo para os países que não são obrigatórios, como os EUA, nós recomendamos fortemente que você faça, já que o sistema de saúde lá é caríssimo. Então, não embarque sem um ótimo seguro viagem para os Estados Unidos. É aquilo: um seguro é algo que compramos pensando em NÃO usar, né? Mas, se precisar, ele vai te amparar. Nós já utilizamos algumas vezes (em extravio de bagagem e para consultas médicas) e podemos afirmar: é essencial! Faça uma cotação aqui e encontre o seguro viagem mais barato e com o melhor custo x benefício pra você. O link é de uma empresa parceira do blog. Nós recebemos uma porcentagem, mas você não paga nada a mais por isso. Aliás, você paga a menos: leitores do blog têm 5% de desconto! Basta inserir este código promocional na hora de fechar o pagamento: TURISTAPRO5.

Pesquisando hotel?! Então, dê uma olhada no Booking.com! Você não paga nada pela reserva, cancela e altera quando quiser e ainda consegue os melhores preços.

Booking.com

PLANEJE SUA VIAGEM CONOSCO:                                                                               x

reserve seu hotel Seguro viagem chios de internetingressos e passeios guias de viagempassagens aéreas mais baratas Guia de viagem turista profissional

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here