Por: Evelyn Almeida - Atualizado em 01/04/2020

Em nossa visita à Tailândia, fizemos muitas coisas interessantes: conhecemos templos maravilhosos, visitamos as ruínas de Ayutthaya, provamos aquela culinária tão adocicada, apimentada e peculiar, conversamos com os nativos para negociar os preços das mercadorias que queríamos comprar…

Aliás, em grande parte da Ásia, a negociação está presente o tempo inteiro, o preço da mercadoria que é dito ao turista nunca é o preço final do produto, e é preciso negociar com o vendedor até chegar ao preço considerado justo para as duas partes. E esse processo às vezes é bem cansativo!… enfim, conhecemos uma cultura totalmente diferente da nossa, e cada uma dessas visitas vale um post próprio, assim como cada uma dessas questões culturais.

Mas este post é sobre a visita ao Mercado Flutuante e a Ponte do Rio Kwai.

Economia => Seguro Viagem Para a Tailândia (com desconto)

IMG 2535 - O Mercado Flutuante e a Ponte do rio Kwai

IMG 2664 - O Mercado Flutuante e a Ponte do rio Kwai

Ficamos hospedados no hotel Dang Derm, na Khaosan Road, que é a rua mais turística de Bangcoc. Ela tem turistas do mundo inteiro andando de um lado para o outro durante 24 horas por dia, barraquinhas vendendo todo tipo de mercadorias (roupas, comidas, “petisquinhos asiáticos”), gente oferecendo serviços, como táxi e massagem (a famosa massagem tailandesa!), e lojas – muitas – infinitas lojas. Lojas de tudo o que se possa imaginar.

Se você está pensando em visitar a Tailândia, hospedar-se na Khaosan, em Bangcoc, será uma excelente escolha.

E foi lá mesmo que compramos o pacote para essa nossa aventura, numa das inúmeras agências de turismo que ficam localizadas ali mesmo. Com tudo junto, incluindo também a visita ao templo dos tigres (que atualmente está fechado), pagamos mais ou menos a quantia de 1300 bahts.

Confira => Passeios em Bangkok e arredores

SEGURO VIAGEM ÁSIA COM DESCONTO

🈹  Não viaje para a Ásia sem um ótimo seguro viagem. Imagine ter uma perrengue do outro lado do planeta?! Clique aqui para encontrar os melhores preços garantidos, pague no boleto ou em até 12 vezes no cartão. Aproveite e ganhe até 20% de desconto com o cupom TRANQUILO, é só clicar no botão abaixo:

COTAÇÃO DE SEGURO AQUI!


No dia combinado, um táxi veio nos buscar na porta do hotel  para começarmos o passeio. Foi tudo muito tranquilo. Bem… o motorista tinha um jeito de dirigir nada “defensivo”… mas sobrevivemos!

Pesquise e reserve o seu hotel em Bangkok aqui!

Mercado Flutuante

Foi muito bom sair do centro de Bangcoc em direção ao norte e conhecer um pouco mais o país. A viagem até o Mercado Flutuante levou cerca de uma hora e meia, e na estrada fomos apreciando as paisagens, inúmeras plantações de arroz, uma infinidade de templos, e também tudo o que se vende pelo caminho…

Quando chegamos ao local onde pegaríamos o nosso barco, fomos recebidos com um singelo café da manhã. E partimos pelos canais adentro, para conhecer o mercado.

☛ Leia também: Dicas de Bangkok (para quem vai a primeira vez)

MercadoFlutuanteTailndia - O Mercado Flutuante e a Ponte do rio KwaiAtualmente, a Tailândia não tem mais os mercados flutuantes originais. Hoje, os mercados que existem são extremamente turísticos e vendem um monte de quinquilharias e bugigangas, souvenirs de todos os tipos, alguns muito legais, mas muita coisa que não vale a pena parar nem para perguntar o preço, e, se você o fizer, não conseguirá se livrar do vendedor, porque os tailandeses insistem na negociação. Cultura local.

Vale a pena => Tour para os Templos de Ayutthaya e Mercado Flutuante

passeiomercadoflutuante - O Mercado Flutuante e a Ponte do rio Kwai

O mercado tem muitas lojinhas, mas também há os ambulantes (ou seria melhor dizer flutuantes?)… eles trabalham sobre barquinhos de madeira, pequeninas jangadas, que parecem que vão virar a qualquer momento, principalmente por causa do caos que se forma quando esses mesmos vendedores começam a gritar e quase se estapear pela atenção dos turistas.MercadoFlutuante - O Mercado Flutuante e a Ponte do rio Kwai

Também passamos de barco, na ida e na volta do mercado, por uma região residencial. A maioria das casas é extremamente simples. E a quantidade de templos budistas que vimos só nesse caminho é surpreendente.

A grande maioria das casas tem um pequeno templo (uma miniatura), uma espécie de oratório budista, em seus quintais, onde colocam suas oferendas e flores – muitas flores -, durante seus rituais diários.

E “pra não dizer que não falei das flores”… Por mais simples que fossem as casas, quase todas as cultivavam… e suas cores foram um show à parte para os meus olhos!DSCN1152 - O Mercado Flutuante e a Ponte do rio Kwai

Foi um grande passeio!

Ponte do Rio Kwai

Saindo do Mercado Flutuante, fomos conhecer a Ponte do Rio Kwai. Ela começou a ser construída na época da Segunda Guerra Mundial, e era a via usada pelos japoneses para levar munições para a Ásia Central.

A ponte tem uma história muito interessante, porque, quando os americanos descobriram que ela funcionava como via de transporte de munições, bombardearam-na sem dó nem piedade.

Posteriormente, a Ponte foi reconstruída, e hoje há um museu de guerra e um cemitério de veteranos nas redondezas.PontedorioKwai - O Mercado Flutuante e a Ponte do rio Kwai

A história da Ponte do Rio Kwai foi contada no filme que leva seu nome – The Bridge on the River Kwai – produzido na década de 60, e talvez por essa razão tenha ficado tão famosa.

O tour que compramos fez uma paradinha rápida no local – cerca de 30 ou 40 minutos apenas –, então só conseguimos fazer algumas fotos. Não houve tempo suficiente para visitar o museu.

Imperdível => Mercado de Damnoen Saduak e Mercado do Trem de Maeklong

IMG 2708 - O Mercado Flutuante e a Ponte do rio Kwai

Saindo da Ponte, fomos finalmente visitar o Templo dos Tigres, mas isso é assunto para um outro post.

Boa viagem!

-----------------------------------------------------------------------------------------

Se você estiver de viagem marcada, não esqueça jamais de seu Seguro Viagem. Lembre-se que é o seguro viagem para a Europa é obrigatório. Mas, mesmo para os países que não são obrigatórios, como os EUA, nós recomendamos fortemente que você faça, já que o sistema de saúde lá é caríssimo. Então, não embarque sem um ótimo seguro viagem para os Estados Unidos. É aquilo: um seguro é algo que compramos pensando em NÃO usar, né? Mas, se precisar, ele vai te amparar. Nós já utilizamos algumas vezes (em extravio de bagagem e para consultas médicas) e podemos afirmar: é essencial! Faça uma cotação aqui e encontre o seguro viagem mais barato e com o melhor custo x benefício pra você. O link é de uma empresa parceira do blog. Nós recebemos uma porcentagem, mas você não paga nada a mais por isso. Aliás, você paga a menos: leitor do blog tem 5% de desconto. Basta inserir este código promocional na hora de fechar o pagamento: TURISTAPRO5.

Pesquisando hotel?! Então, dê uma olhada no Booking.com! Você não paga nada pela reserva, cancela e altera quando quiser e ainda consegue os melhores preços.

Autor
Evelyn Almeida
Evelyn Coutinho de Almeida é formada em Língua Portuguesa e Literatura pela UERJ. Reside no Estado Rio de Janeiro, onde trabalha como professora. Apaixonada por culturas, histórias, viagens e fotografias, é "tripulante" frequente das aventuras do Turista pelo mundo. Com um currículo de mais de trinta países já visitados, escreve como colaboradora do blog desde maio de 2012.
    0 Comentários
    1. Olá, iremos fazer nossa primeira viagem para o Oriente médio / Tailândia em Setembro.
      Estou com uma grande dúvida! Se iremos de pacote terrestre, todos os passeios fechados por aqui, ou é fácil fecharmos os passeios por lá… Principalmente a questão do aéreo para Chiang Mai e ilhas.
      Tem alguma sugestão?
      Obrigado!

    2. Sempre tive curiosidade e vontade de conhecer a Tailândia, maaaaas depois deste post, eu nao tenho mais vontade, agora eu tenho a NECESSIDADE.

      Que cultura, que lugar.

      Parabéns pelo post.

    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *