Vida noturna em Cuba (salsa e otras cositas más!)

Você já parou pra pensar em como é a vida noturna em Cuba? Afinal, quando se pensa em visitar Cuba, os passeios históricos ou as praias são as principais coisas que ocupam grande parte dos roteiros e dos pensamentos dos viajantes.

Mas, além disso, a cultura de Cuba também é outro fator de grande destaque em uma viagem para Cuba e, neste caso, a salsa não ficaria de fora.

O ritmo latino é bastante comum na ilha caribenha e faz parte da vida noturna em Cuba. Então, você vai dar de cara com o estilo muito facilmente quando for aproveitar uma balada em Cuba.

A salsa cubana é um pouco diferente dos outros estilos de salsa, como a colombiana e a ensinada nas escolas (chamada de salsa em linha), por exemplo. Peculiaridades de cada cultura…

clube de salsa havana

Para encontrar um bom lugar para dançar salsa em Cuba é bom ficar atento para não cair nas tais “armadilhas para turista”. É que existem alguns lugares que vão querer te empurrar para conhecer e é comum usarem até a famosa banda Buena Vista Social Club para chamar sua atenção – e são lugares onde você praticamente vai encontrar só turista.

Uma dica é prestar atenção aos preços, os cubanos não têm muito dinheiro, então desconfie se uma casa de salsa e afins custar mais que 5 CUC. Você sabia que Cuba tem duas moedas, uma para os cubanos, outra para os turistas? Então, preste atenção nisso!

Quando eu estava fazendo o meu roteiro de 3 dias em Havana, a dona da casa particular em que me hospedei tentou me convencer a ir até uma casa de shows conhecida na cidade, por 30 CUC! Logo achei estranho pelo preço e, principalmente, porque precisaria fazer reserva antes. O lugar teria banda ao vivo de salsa, mas eu queria vivenciar algo mais local, então nem fui porque desconfiei. Depois, amigos meus me confirmaram que seria super turístico mesmo.

Salsa em Cuba
Pessoas dançando salsa em uma das praças centrais em Havana

Vida noturna em Cuba

O meu roteiro por Cuba foi pelas cidades turísticas como Havana, Trinidad, Santiago e Baracoa e, diferente do Brasil e de outros países, eu não encontrei muitos bares e os famosos botecos pelas ruas. Tirando Havana, que é a capital e a maior cidade da ilha, a vida noturna em Cuba era basicamente composta por restaurantes e casas de salsa ou baladas.

De forma geral, os lugares fechados paga-se para entrar, mas é sempre um preço muito barato (se não for turístico), na faixa dos 1 ou 2 CUC, e sempre tem bar dentro. Por isso, a dica de avaliar pelo preço: se for caro, é pra turista.

Outra coisa interessante que eu observei é que praticamente em toda cidade cubana vai existir uma Casa de la Musica ou uma Casa de la Trova local.

Eu saí praticamente todas as noites em Cuba. Ah, e viajei sozinha para Cuba, é super seguro! Não conheci tudo o que gostaria, claro, mas compartilho com vocês quais foram os lugares em que fui e minhas impressões!

👉 Você vai gostar de ler: 

Vida noturna em Havana

Por ser a capital, Havana é uma cidade cosmopolita. O que tiver de mais “moderno”, urbano e de diversidade você vai encontrar Havana. Por conta disso, foi lá o único lugar em que passei que eu vi uma grande quantidade de bares com mesinhas na calçada ou restaurantes mais abertos no estilo boteco. Eu não entrei neles, mas tudo indica que seria tranquilo sentar nas mesinhas e pedir uma cerveja.

Para encontrar um lugar legal, sem dúvidas, vá até Habana Vieja. É fácil ver algumas ruas cheias de gente na calçada com garrafas nas mãos e o engraçado é que, às vezes, surgem do nada mesmo. Muitas ruas de Habana Vieja são completamente vazias e escuras pela noite, mas é só virar a esquina e se dá de cara com um dos bares. Lembrando que também é super seguro andar por lá. Eu voltei a pé até a casa particular em que estava hospedada em Havana às duas da manhã sozinha, tranquilamente.

Rua de Habana Vieja
Rua de Habana Vieja

O Malecón também é um bom ponto para se curtir a vida noturna em Havana. Os jovens se reúnem ao longo do calçadão à beira mar com as bebidas compradas nas vendinhas e com música tocando em alguma caixa de som. Eles conversam, dançam salsa, reggaeton etc, ou seja, é um rolê. Um rapaz com quem conversei por ali me disse que é a forma mais barata deles se divertirem e que eu poderia ir sempre pra lá que encontraria pessoas curtindo a noite.

pontos turisticos de cuba
Malecón de Havana

O bairro Vedado é outro ponto de vida noturna em Cuba. Apesar de ser um bairro residencial, é nele que se encontram algumas concentrações de bares em Havana. A famosa Fábrica del Arte, por exemplo, fica em Vedado e funciona como uma balada com duas pistas, dois bares e até restaurante lá dentro!

Já especificamente para Salsa na vida noturna em Havana, o Club 1830, também em Vedado, é um bom lugar. Eu não cheguei a ir, mas diversos amigos cubanos que fiz por lá me indicaram. A Casa de La Musica é outro ponto conhecido e, apesar de ser frequentado por turistas, os cubanos também costumam ir.

Atenção: seguro viagem para Cuba é obrigatório!

SEGURO VIAGEM COM ATÉ 10% DE DESCONTO

Não esqueça de fazer um bom Seguro Viagem, afinal, você não vai querer ficar desprotegido longe de casa, né?! Clique aqui para encontrar os melhores preços, pague em até 12 vezes no cartão ou com 5% de desconto no boleto. Use o cupom TURISTAPRO5 e ganhe mais 5%.


Vida noturna em Trinidad

Na cidade histórica de Trinidad é muito mais fácil se deparar com a vida noturna ativa, já que ela é bem pequena e as atividades se concentram justamente no centrinho histórico. Eu não vi bares/botecos por lá, mas muitas casas com música, seja de salsa ou balada em geral, além dos restaurantes.

Se o objetivo for a salsa pura cubana, vá para a Casa de La Trova ou a Casa de la Musica. É baratinho para entrar e tem banda ao vivo tocando, além de pessoas dançando mesmo na pista, inclusive alguns senhorzinhos cubanos. Um deles me tirou pra dançar assim que entrei no local! Ambas as casas ficam muito perto uma da outra e funcionam todos os dias da semana sempre com gente dançando.

vida noturna em Cuba casa de la musica trinidad
Povo nas escadas da Casa de la Musica, em Trinidad

Você só vai encontrar um pouco de dificuldade de achar par se for no começo da semana, porque é um pouco mais vazio. Eu estava na cidade durante uma segunda e terça feira e praticamente dancei com o mesmo senhorzinho todos os dias por conta disso, já que os professores não podem dançar com estrangeiras.

Pois é, isso mesmo! Diversos cubanos me falaram a mesma coisa então percebi que é real: homens e mulheres que trabalham dando aulas de salsa não podem dançar com estrangeiros fora do horário da aula, com o risco de serem até presos. E rola fiscalização mesmo! Vi várias vezes policiais entrando nos lugares para darem uma olhada.

Outro lugar legal para curtir a noite em Trinidad é uma balada que fica dentro de uma caverna. Não deixe de ir! Se chama Disco Ayala, ou La Cueva, e é bem pertinho do centro. Só tem que seguir uma rua que vira de terra quando a balada está mais próxima, daí tem que descer umas escadas (para entrar literalmente na enorme caverna) e a moça do caixa fica ali mesmo. A balada conta até com água caindo das rochas pelas paredes, pois a estrutura é da forma mais natural possível. Mas tem bar e banheiro lá dentro. O foco não é salsa, lá toca mais reggaeton e black music.

vida noturna em Cuba la cueva trinidad
Foto do Facebook: @DiscoAyala

Aos arredores da Casa de la Musica, que fica no fundo de uma grande escadaria ao lado da igreja principal, existem outras baladas de salsa e reggaeton que eu não cheguei a entrar. Como a vida noturna em Trinidad funciona ali no centro mesmo, é bem fácil de achar um lugar legal e barato.

Vida noturna em Santiago de Cuba

Em Santiago, achei tudo bem diferente de Trinidad e Havana. Os tais dos barzinhos e botecos não tem mesmo (só em Havana), mas até as casas de salsa achei um pouco complicado de encontrar sozinha, pois elas não se concentravam em um lugar só. E, também, muitas das baladas em Santiago de Cuba eram lugares onde se passa facilmente na frente e não se percebe que é uma balada. Eu mesma, na minha última noite, fui levada por amigos cubanos para uma pizzaria que na verdade era uma baladinha e eu só entendi quando subimos as escadas e abrimos a porta antiruído.

As casas de salsa também ficam espalhadas pela cidade, então abuse das perguntas quanto começar a conversar com um cubano, foi assim que eu descobri os lugares da vida noturna em Santiago.

roteiro de 3 dias em santiago de cuba
Parque Céspedes

O engraçado é que Santiago é considerada uma das cidades mais culturais e festeiras de Cuba, isso porque o Carnaval é bem famoso por lá, com festas pelas ruas, assim como a Fiesta del Fuego, que também lota a cidade, principalmente na região do Parque Céspedes, mas eu não fui nestas épocas.

Mas, falando em estabelecimentos, um que eu recomendo é La Pachanga, que fica na Rua Enramadas. Dependendo do dia da semana a entrada é cobrada em CUP, o que indica que é algo bem local mesmo. Eu fui duas vezes e no dia em que era CUP só tinha eu de estrangeira lá dentro. Toca salsa, com banda ao vivo e discotecagem de reggaeton também.

vida noturna em Cuba

La Claqueta é outro ponto que meu amigo cubano me disse que tem banda ao vivo e também toca salsa, mas não chegamos a ir lá, que fica em uma travessa do Parque Céspedes.

La Casa de Las Tradiciones é um lugar bacana para se conhecer pois lá toca música tradicional cubana, que não é a salsa em si. Eu, sinceramente, não sei identificar muito… achei bem parecido o estilo, mas os cubanos me explicaram que é outra coisa, algo mais local mesmo. De qualquer forma, rola fazer passinhos de salsa lá dentro, que sempre funciona com banda ao vivo. Quando fui estava bem vazio e cedo, mas consegui dançar com três pessoas! A Casa de La Musica também é conhecido pelas noites com bandas ao vivo de salsa, assim como o Patio de los Dos Abuelos, que também apresenta bandas com músicas tradicionais.

casa de la musica santiago de cuba
A Casa de la Musica em Santiago de Cuba: à noite vira pista de dança! Foto: Shutterstock

Vida noturna em Baracoa

Baracoa foi a menor das cidades que visitei e ela consegue ser menor ainda que Trinidad. Ou seja, para curtir a noite em Baracoa não tem como fugir do centrinho, só que, desta vez, me refiro à praça principal, que é onde fica a Igreja.

com este roteiro de 2 dias em Baracoa
Centrinho de Baracoa, Cuba

Praticamente não tem nada de festa ao sair dessa região da cidade. As casas de salsa e pequenas baladas ficam todas ali ao redor da praça. Os restaurantes já podem ser encontrados ao longo do “malecón” de Baracoa, a beira-mar, mas vida noturna mesmo é na praça, típico de cidades pequenas ou dos interiores.

Em Baracoa, para dançar salsa, vá até a Casa do Cacau, mas vá até o fundo da loja. Isso porque a casa é, na verdade, um lugar onde se vendem os famosos chocolates da cidade, então ela não vai chamar atenção logo de cara para uma salsa, mas é no quintal aos fundos que o rolê acontece.

casa do cacau Baracoa cuba
Pode entrar que lá tem balada!

Eu descobri isso por conta de uma amizade cubana que fiz ali na praça mesmo. Nos jardins dos fundos da Casa do Cacau tem umas mesinhas, um bar, banheiros e música ao vivo com espaço na frente para os dançantes.

Minha experiência se pareceu com Trinidad: como era começo de semana, quase não tinha pessoas, mas consegui dançar com esse meu novo amigo e vi alguns rapazes ali na pista.

Praticamente na frente da Casa de Cacau tem um lugar que é um grande terraço com palco onde também acontecem baladas. Quando a salsa da Casa do Cacau acabou, eu e meu amigo atravessamos a rua e subimos as escadas para esse tal de terraço. Depois de uma breve apresentação de rap, o reggaeton tomou conta, mas meu amigo comentou que acontecem noites de salsa lá também.

Outro lugar na cidade, ao lado da Igreja, é a Casa de La Trova, que também é uma casa de salsa.

Então, é isso… Encontrei vários lugares legais pra dançar (alguns estavam meio vazios por conta de ser dia de semana) e encontrei vários parceiros de dança.

Se você é como eu, que gosta de salsa (eu amo!), aproveite!

Boa viagem!

Texto e fotos: Luciana Console

-----------------------------------------------------------------------------------------------------

Se você estiver de viagem marcada, não esqueça jamais de seu Seguro Viagem. Lembre-se que é o seguro viagem para a Europa é obrigatório. Mas, mesmo para os países que não são obrigatórios, como os EUA, nós recomendamos fortemente que você faça, já que o sistema de saúde lá é caríssimo. Então, não embarque sem um ótimo seguro viagem para os Estados Unidos. É aquilo: um seguro é algo que compramos pensando em NÃO usar, né? Mas, se precisar, ele vai te amparar. Nós já utilizamos algumas vezes (em extravio de bagagem e para consultas médicas) e podemos afirmar: é essencial! Faça uma cotação aqui e encontre o seguro viagem mais barato e com o melhor custo x benefício pra você. O link é de uma empresa parceira do blog. Nós recebemos uma porcentagem, mas você não paga nada a mais por isso. Aliás, você paga a menos: leitores do blog têm 5% de desconto! Basta inserir este código promocional na hora de fechar o pagamento: TURISTAPRO5.

Pesquisando hotel?! Então, dê uma olhada no Booking.com! Você não paga nada pela reserva, cancela e altera quando quiser e ainda consegue os melhores preços.

Booking.com

PLANEJE SUA VIAGEM CONOSCO:                                                                               x

reserve seu hotel Seguro viagem chios de internetingressos e passeios guias de viagempassagens aéreas mais baratas Guia de viagem turista profissional

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here