Home / França / Acessibilidade em Paris: o que é possível visitar?

Acessibilidade em Paris: o que é possível visitar?

Paris é, com certeza, um dos destinos mais famosos e um dos mais visitados do mundo: são mais de 80 milhões de turistas na França todos os anos e boa parte deles, claro, vai pra Paris. Afinal, quem nunca quis tirar uma foto na Torre Eiffel, não é? Mas será que “Paris é para todos”? Será que a acessibilidade em Paris a faz ser um destino acessível a todos que a visitam?

Bom, Paris é antiga e com muitas construções e regiões de séculos de existência, com algumas ruas ainda de paralelepípedos. Porém, a cidade tem feito investimentos e adaptações nos últimos anos e, hoje em dia, por exemplo, a grande maioria das ruas já tem rampinhas de acesso nas calçadas e as atrações também vem seguindo o modelo – onde é possível, pois por serem construções muito antigas, nem sempre é possível adaptar.

Aqui no Turista Profissional a gente confere as principais informações sobre uma Paris que seja acessível a todos. Esperamos ajudar na organização do seu roteiro.

O imponente prédio da Prefeitura de Paris, o Hôtel de Ville

Acessibilidade em Paris

Chegando a Paris: o aeroporto

O aeroporto internacional de Paris é o Chales de Gaulle e, como todo grande aeroporto europeu, possui acessibilidade mínima. As companhias aéreas já trabalham com acessibilidade para pessoas com mobilidade reduzida, então, avise a sua cia aérea antes de iniciar sua viagem. Assim, eles já vão tomar as providências necessárias para sua chegada, que incluem pessoas auxiliando no desembargue, por exemplo, e cadeiras de rodas no aeroporto.

transfer em paris

Se estiver em Paris e precisar embarcar no Chales de Gaulle, peça para o táxi parar no chamado dépose minute, uma área do aeroporto que é acessível, especial para esses casos. Se  você precisar de ajuda, aperte o botão azul que um funcionário vem até você.

☛ Leia também: Como sair do aeroporto de Paris

Transporte Público

O metrô de Paris é conhecido por ter muitas escadas (e tem mesmo!), portanto, não é a melhor opção de transporte pra quem tem mobilidade reduzida. Poucas estações têm elevador e apenas a linha 14 é totalmente acessível, pois é a mais nova e foi construída pensando nas pessoas com mobilidade reduzida.

Sem dúvidas, o ônibus é a melhor opção para cadeirantes, pois todos são adaptados. Neste link você encontra mapas, itinerários e horários dos ônibus:

acessibilidade em ParisÔnibus de Paris: baixos, de portas amplas, com espaço para cadeirantes

Fora os transportes públicos, sempre existirão os táxis e agora também o serviço de Uber. O conselho é baixar aplicativos pra não precisar ficar na rua caçando um táxi, por exemplo. É muito mais prático.

Atrações turísticas

Paris é uma cidade antiga, então, os pontos turísticos variam sobre a sua acessibilidade, pois as construções mais velhas já ficam bastante complicadas de serem adaptadas.

Mas muitos museus já são acessíveis, por exemplo, e oferecem prioridade e até gratuidade na entrada. Algumas atrações têm acessibilidade parcial, isto é, em algumas partes foi possível adaptar, mas em outras não. Verifique a política de cada um no site oficial.

dicas de ParisNa entrada do Louvre, pela grande pirâmide, tem um elevador exclusivo para cadeirantes e carrinhos de bebê

De qualquer forma, aqui vai uma listinha básica de locais turísticos com acessibilidade em Paris:

  • Museu do Quai Branly
  • Torre Eiffel
  • Sainte Chapelle
  • Opéras Garnier e Bastille
  • Fundação Cartier
  • Catedral de Notre Dame (parcialmente acessível)
  • Pinacoteca de Paris
  • Basílica da Sacré Coeur de Montmartre
  • Cité de la Musique
  • Cité des sciences et de l’industrie
  • Palais Galliera – Museu da Moda
  • Palais de Tokyo
  • Instituto do Mundo Árabe
  • Fundação Louis Vuitton
  • Museu Nacional de História Natural (Galeries de Paléontologie et d’Anatomie Comparée, Grande Galerie de l’Evolution e Galerie des Enfants)
  • Invalides (parcialmente acessível)
  • Museu do Louvre
  • Museu d’Orsay
  • Centro Pompidou
  • Museu Rodin (parcialmente acessível)
  • Arco do Triunfo (parcialmente acessível)
  • Versailles (Não é em Paris, mas é um bate e volta famoso)

arco do triunfo

☛ Leia também: Seguro viagem é obrigatório para a Europa?

Hospedagem acessível em Paris

Infelizmente muitos estabelecimentos da cidade não são adaptados, por isso, na hora de pesquisar onde ficar em Paris é preciso ficar atento, pois nem sempre o hotel tem rampas ou elevadores, além de outras adaptações, ainda que eles estejam se esforçando para mudar isso.

Alguns exemplos de hotéis adaptados em Paris são:

Pesquise outras opções de hospedagem em Paris aqui!

Dicas extras

Há um site chamado Infomobi que fornece detalhadamente as informações dos locais com acessibilidade em Paris. O bacana do site é que na descrição dos lugares inclui-se não só a deficiência física, mas também auditiva, visual e intelectual.

O site do Escritório Oficial de Turismo em Paris também conta com muitas informações detalhadas sobre hospedagem, transporte, serviços e empresas de turismo que atendem pessoas com diversos tipos de deficiência. Nele você pode, inclusive, baixar um Guia de Acessibilidade em Paris. Vale a pena dar uma boa olhada nele quando estiver planejando sua viagem:

Caso queira ir pessoalmente no Escritório de Turismo, a unidade principal, que é a que tem acesso para deficientes, fica no endereço: 25, Rue des Pyramides, funcionando todos os dias, das 10h às 19h.

roteiro de 7 dias em paris guia de viagem

Não deixe de ler as nossas outras dicas de Paris, 😉

Boa viagem!

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Se você estiver de viagem marcada, não esqueça jamais de seu Seguro Viagem. Lembre-se que é obrigatório para a Europa. Mas, mesmo para os países que não são obrigatórios, como os EUA, nós recomendamos fortemente que você faça, já que o sistema de saúde lá é caríssimo. É aquilo: um seguro é algo que compramos pensando em NÃO usar, né? Mas, se precisar, ele vai te amparar. Nós já utilizamos algumas vezes (em extravio de bagagem e para consultas médicas) e podemos afirmar: é essencial! Faça uma cotação aqui e ache o mais barato e o melhor pra você. O link é de uma empresa parceira do blog. Nós recebemos uma porcentagem, mas você não paga nada a mais por isso. Aliás, você paga a menos: leitores do blog têm 5% de desconto! Basta inserir este código promocional na hora de fechar o pagamento: TURISTAPRO5.

Pesquisando hotel?! Então, dê uma olhada no Booking.com! Você não paga nada pela reserva, cancela e altera quando quiser e ainda consegue os melhores preços.

Booking.com

PLANEJE SUA VIAGEM CONOSCO:

                         

Sobre Ana Catarina Portugal

Ana Catarina Portugal é a criadora e editora-chefe do blog Turista Profissional, relatando as dicas e experiências que teve nos mais de 40 países por onde já passou. Também escreve sobre viagens para revistas especializadas, é professora de artes, filósofa formada e mestre em História da Arte.

Leia também

como chegar na Torre Eiffel

Onde ficar em Paris: os piores e os melhores bairros (tudo que você precisa saber)

Escolher onde ficar em Paris não é tarefa fácil, pois hospedagem na cidade é um …

Sem comentários

  1. Comecei a reparar essa questão de acessibilidade quando fiz intercâmbio no Canadá. Como é um país mais novo e muito preocupado com a questão da inclusão, percebi que lá eram bem avançados nessa questão. Para lugares mais antigos, como Paris, a adaptação vem com o tempo e dentro das possibilidades, mas é bom saber que existe a vontade de mudar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *